renamo ddr min

A desmobilização daquele grupo marca o encerramento da antiga base da Renamo em Montepuez, província de Cabo Delgado. Desde o início do processo, esta é a décima terceira base da Renamo a ser encerrada e, com este desenvolvimento, o processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) atinge 77% dos beneficiários.

 

A informação foi divulgada ontem numa Declaração do Enviado Pessoal do Secretário-Geral das Nações Unidas para Moçambique e Presidente do Grupo de Contacto, Mirko Manzoni.

 

Na sua Declaração, Manzoni refere: “estas mulheres e estes homens estão agora na sua jornada de reintegração na sociedade civil”, avançando: “a estabilização da situação de segurança na província durante o último ano tornou possível o feito de hoje”.

 

O diplomata destaca que o encerramento da base dá uma esperança renovada de que a paz e a estabilidade estão a regressar à região, sendo também reflexo de como o modelo de construção da paz do país, através de soluções nacionais e regionais, está a funcionar. 

 

  

À semelhança de todo o processo de DDR, a decisão de proceder ao encerramento da base de Montepuez foi acordada conjuntamente pelo Governo e pela Renamo, com as actividades de campo supervisionadas pela Comissão de Assuntos Militares e pelos Grupos Técnicos Conjuntos. 

 

O Enviado Pessoal do Secretário-Geral das Nações Unidas para Moçambique e Presidente do Grupo de Contacto sublinha que a paz no país traz benefícios a todos os sectores da sociedade e todas as partes interessadas podem contribuir para a inclusão da paz, e o apoio às necessidades de reintegração a longo prazo destas mulheres e destes homens, historicamente marginalizados no espírito da construção de uma paz inclusiva é fundamental para consolidar a paz definitiva e a reconciliação nacional. Deste modo, reitera que as Nações Unidas continuam empenhadas em apoiar o povo de Moçambique na construção de um futuro mais próspero. (Carta)

 

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.