O preço do pão não subiu no primeiro dia de Abril corrente, conforme a Associação Moçambicana dos Panificadores (AMOPÃO) tinha anunciado. O presidente desta agremiação, Víctor Miguel, confirmou à “Carta” que a intenção de aumentar o preço daquele que é um dos alimentos mais consumidos descarrilou. E, por consequência, o preço mantém-se.

 

Miguel disse que a manutenção do preço se deve ao facto de a Associação continuar em conversações com o Governo com vista a aliviar os prejuízos actualmente causados pela subida dos custos de produção do pão.

 

Lembre-se que, após o anúncio da intenção da subida do preço, em finais de Março último, a Inspectora-geral da Inspecção Nacional das Actividades Económicas (INAE), Rita Freitas, veio a público dizer que o pronunciamento da AMOPÃO foi precipitado, pois, ainda decorriam conversações para a manutenção do preço.

 

Confrontado com esta afirmação, o Presidente da AMOPÃO recusou-se a comentar: “prefiro não comentar”, disse Miguel.

 

Refira-se que a subida do preço do pão iria piorar o sufoco das famílias mergulhadas em crise pandémica, que causou a subida de preços de produtos de primeira necessidade, devido à depreciação do Metical face ao Dólar, embora nos últimos dias o cenário tenda a ser o inverso.

 

Se no dia 01 de Abril (dia da mentira), o preço do pão tivesse subido, o reajuste aconteceria pouco menos de um ano, pois, o anterior foi realizado em Junho de 2020. (Evaristo Chilingue)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.