Deputados da Comissão de Queixas e Reclamações da AR manifestaram preocupação com os índices de conflitos laborais e de terra

 

Os deputados da Comissão de Queixas e Reclamações (CPQR) da Assembleia da República manifestaram, esta segunda-feira, preocupação com os índices de conflitos laborais e de terra, que constituem a maioria dos casos recebidos no período compreendido entre Julho de 2016 e Abril de 2017.    

Este sentimento foi manifestado, na cidade da Beira, pelo presidente da CPQR, Viana Magalhães, que chefia uma equipa de deputados desta comissão de especialidade que se encontra na província de Sofala, desde sexta-feira passada, em visita de trabalho, no âmbito da auscultação aos peticionários.

Magalhães, que falava a jornalistas, disse que a maior parte das petições que dão entrada na AR tem a ver com problemas relacionados com conflitos laborais e de terra “e a província de Sofala está, também, dentro deste quadro”.

Durante o trabalho naquela cidade, a comissão esteve reunida com o edil da Beira, Daviz Simango, com quem se passou em revista alguns casos relacionados com queixas de munícipes.

Fonte: O Pais -Politica

Leave a Reply

Your email address will not be published.