Bancada acusa direcção de ser incompetente na gestão da empresa pública

Na segunda-feira, cerca de 500 trabalhadores da Empresa Municipal de Transporte Público de Maputo iniciaram uma greve, em reivindicação aos cortes de subsídios e outras regalias.

O facto agravou a crise de transporte nas cidades de Maputo e Matola, Boane e Marracuene. A Assembleia Municipal de Maputo discutiu o assunto, hoje, em sessão ordinária, tendo a bancada do MDM exigido a demissão imediata do Conselho de administração da EMTPM, acusando-o de ser incompetente na gestão da empresa.

Entretanto, a exigência do MDM não teve nenhuma resposta da bancada maioritária da Frelimo. A bancada do partido do galo diz ainda que é preciso criar uma comissão para apurar os problemas da EMTPM.

Sobre a questão, a Frelimo diz que a Assembleia Municipal já tem comissões de especialidade e são estas que devem trabalhar no assunto.

A Assembleia Municipal de Maputo discutiu, ainda na sessão desta quarta-feira, o processo de extinção da Comissão Permanente na Assembleia Municipal, determinada pelo Ministério da Administração Estatal e Função Pública para todas autarquias.


Fonte: O Pais -Politica

Leave a Reply

Your email address will not be published.