Dados recolhidos ao longo do mês de Dezembro último, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), nas Cidades de Maputo, Beira e Nampula, quando comparados com os do mês anterior, indicam que o país registou uma subida geral de preços (inflação) na ordem de 1.49%, contra 1.52% de igual período de 2020.

 

A inflação acumulada, de todo o ano, ascendeu os 6,74%, o dobro da inflação acumulada de 2020, que se situou em 3,52%. Estes dados demonstram que a subida de preços foi muito mais elevada em 2021, tendo por consequência agravado o custo de vida da maioria da população pobre.

 

Os dados da Autoridade Estatística Nacional detalham que as classes de alimentação e bebidas não-alcoólicas e de restaurantes, hotéis, cafés e similares, contribuíram no total da variação do mês de Dezembro com cerca de 3,22 e 1.64 pontos percentuais (pp) positivos, respectivamente.

 

Desagregando a variação mensal por produto, a instituição destacou o aumento dos preços do tomate (0,25%), refeições completas em restaurantes (0,16%), galinha viva (0,15%), coco (0,15), cebola (0,12) camarão (0,6%), entre outros. Estes contribuíram no total da variação mensal com cerca de 1.53 pp positivos. 

 

No entanto, alguns produtos, com destaque para motorizadas (-0,021%), cremes amaciadores (-0,005%) e não só, contrariaram a tendência de aumento, ao contribuírem com cerca de 0,05 pp negativos. 

 

Cumulativamente, de Janeiro a Dezembro de 2021, o INE calculou que o país registou um aumento de preços na ordem de 6,74%, influenciado pelas divisões de alimentação e bebidas não-alcoólicas e de restaurantes, hotéis, cafés e similares e de transporte, que foram as de maior destaque na tendência geral de subida de preços, ao contribuírem com cerca de 3,24pp, 0,93pp e 0,90 pp positivos, respectivamente. Entretanto, em 2020, a inflação dos 12 meses situou-se em 3,52%.

 

Do documento a que “Carta” teve acesso, não constam dados comparativos das três cidades que servem de referência para a inflação do país, nomeadamente, Maputo, Beira e Nampula. (Evaristo Chilingue)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.