O Mercado de Frango e Magumba na Cidade de Maputo passa à gestão do sector privado. A edilidade espera que o novo modelo de gestão resolva os problemas que a infra-estrutura enfrenta.

O Mercado de Frango e Magumba surgiu e resolveu o problema da venda desordenada na praia da Costa do Sol. Agora, os vendedores querem soluções para alguns problemas da própria infra-estrutura.

Nunca foi instalada corrente eléctrica, o que força gastos com pedra de gelo, além de existirem apenas duas cozinhas, insuficientes para a quantidade de vendedores. São alguns dos problemas que se esperam resolver com a passagem da gestão do mercado à Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA).

A informação foi partilhada, hoje, pelo vereador do Desenvolvimento Económico Local, Danúbio Lado, que falava em conferência de imprensa.

Danúbio Lado avançou que, com o novo modelo de gestão, se pretende implementar novas estratégias de administração e minimizar as dificuldades do mercado.

“No início, fizemos uma co-gestão, mas é chegado o momento de passar a gestão à CTA, por forma a resolver alguns problemas pessoais que temos”, explicou Danúbio Lado, que acrescentou que a experiência “irá permitir ao sector privado mostrar a sua capacidade na gestão de infra-estruturas públicas”.

A construção do Mercado de Frango e Magumba surge da parceria público-privada entre o Conselho Municipal da Cidade de Maputo e a Confederação das Associações Económicas. E o mandato do sector privado na gestão deste mercado é de oito anos.

“Neste período, o Conselho Municipal estará envolvido na gestão, fazendo uma supervisão directa do trabalho que será feito no mercado. Os vendedores farão parte desta comissão de gestão para transmitir as suas ideias, inquietações, de forma a ter um ambiente harmonioso no mercado”, concluiu Danúbio Lado, vereador para a área de Desenvolvimento Local.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.