O número de novas infecções pelo novo coronavírus tem vindo a estabilizar nos últimos dias, de acordo com os dados apresentados esta segunda-feira pelo Ministério da Saúde (MISAU), que apontam para uma variação de 700 a 800 casos por dia, contra os números anteriores que eram superiores a 900 casos por dia.

 

Entretanto, a aparente redução do número das novas infecções não se apresenta homogénea em todo o território nacional. De acordo com o Director do Instituto Nacional de Saúde (INS) para a Área de Inquérito e Monitoria de Saúde, Sérgio Chicume, alguns distritos que fazem fronteira com a República Unida da Tanzânia apresentam números elevados de infecção pelo novo coronavírus, o que deixa as autoridades preocupadas, pelo facto de não se conhecer a real situação que se vive no país vizinho.

 

“Temos, caracteristicamente, muita mobilidade entre os países e o Ministério da Saúde tem estado a incentivar as autoridades sanitárias locais nas províncias que fazem fronteira a intensificarem a prevenção”, explicou Chicumbe.

 

Lembre-se que a Tanzânia suspendeu a actualização de dados da Covid-19 em Abril do ano passado, sendo que o Chefe de Estado tanzaniano, John Magufuli, declarou o país livre da Covid-19, em Junho do mesmo ano. Magufuli chegou a desincentivar o uso das máscaras e o distanciamento social. Entretanto, nos últimos tempos, o estadista tanzaniano mudou de discurso, tendo já pedido orações à população para que o país esteja livre da doença.

 

Refira-se que a Tanzânia faz fronteira com Moçambique através das províncias do Niassa (distritos de Magavo, Lago, Sanga e Mecula) e Cabo Delgado (Palma, Nangade e Mueda). (Marta Afonso)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.