O Instituto Nacional de Acção Social (INAS), delegação de Manica, arrancou com o processo de cadastro de cerca de 112 mil pessoas que vão beneficiar-se, nos próximos seis meses, de um subsídio monetário.

O valor de 1500 mensais a ser canalizado aos beneficiários visa mitigar o impacto da COVID-19 nas famílias carenciadas, segundo revelou Edson Macuácua, secretário de Estado de Manica, falando no acto que marcou o arranque do respectivo processo de cadastro.

“Entre os vulneráveis, existem os que são mais vulneráveis ainda, aquelas pessoas que não têm alternativas de renda, que se encontram numa situação difícil”, disse Edson Macuácua para quem o subsídio que o Governo está a dar é destinado a essa camada social.

Macuácua referiu, por outro lado, que as comunidades devem participar no processo, sobretudo na identificação de pessoas vulneráveis a beneficiarem-se da iniciativa.

Por seu turno, Esperança Tavede, delegada do INAS em Manica referiu que o subsídio deverá ser atribuído às pessoas idosas, pessoas com deficiência, crianças chefes de famílias e mulheres grávidas.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.