O cidadão nega ser o dono da bagagem em que a droga foi encontrada: “Estou muito surpreso e aborrecido, porque eu não sei como puseram uma mala em meu nome nos meus pertences. Disseram que eu tinha três malas e os bilhetes dizem isso, mas eu não reconheço. Eu trouxe apenas uma mala. Por isso estou confuso. Não sei o que fazer”
·

Costa-marfinense detido em Maputo com cocaína escondida em lanternas – O País – A verdade como notícia



Fonte

13 thoughts on “Costa-marfinense detido em Maputo com cocaína escondida em lanternas – O País – A verdade como notícia”
  1. Se no papel de check-in que trazias vem 3 em vez de duas que tu conheces … então estás a mentir mormāo…porque tiveste oportunidade de esclarecer isso no país de origem

  2. Na semana passada foi um angolano e nesta semana é costa-marfinense, isso da a entender que o nosso pais é corredor de drogas…

  3. Todos quando apanhados com a boca na botija, são supostos e, inocentes isso facilitados por alguns, mesmo com a confição do infrator, ele é suposto.

  4. Quando eu tinha 10 anos, o meu pai obrigou-me a ir a um velório de um amigo dele que eu não conhecia.
    Quando chegamos lá, fiquei num canto à espera da hora de ir embora. Aí, um homem aproximou-se de mim e falou: “aproveita a vida rapaz, sê feliz porque eu não aproveitei”. Passou a mão na minha cabeça e foi embora.
    O meu pai antes de irmos embora, obrigou-me a despedir da pessoa morta, e quando olhei para o caixão assustei-me: era o homem que conversava comigo no tempo em que fiquei no canto. Passei a não conseguir dormir, tinha pavor de ficar sozinho, ia ao psicólogo, não apagava a luz de noite…
    Anos depois descobri algo incrível que mudou a minha vida: aquele morto miserável tinha um irmão gemêo…
    Outra coisa que vai te matar é ler comentários 😂😂🚶

  5. Acho que é minha. A confusão é que temos mesmo nome. Alguém pra dar a localização das malas?

  6. Quando eu tinha 10 anos, o meu pai obrigou-me a ir a um velório de um amigo dele que eu não conhecia.
    Quando chegamos lá, fiquei num canto à espera da hora de ir embora. Aí, um homem aproximou-se de mim e falou: “aproveita a vida rapaz, sê feliz porque eu não aproveitei”. Passou a mão na minha cabeça e foi embora.
    O meu pai antes de irmos embora, obrigou-me a despedir da pessoa morta, e quando olhei para o caixão assustei-me: era o homem que conversava comigo no tempo em que fiquei no canto. Passei a não conseguir dormir, tinha pavor de ficar sozinho, ia ao psicólogo, não apagava a luz de noite…
    Anos depois descobri algo incrível que mudou a minha vida: aquele morto miserável tinha um irmão gemêo…
    Outra coisa que vai te matar é ler comentários 😂😂🚶

Leave a Reply

Your email address will not be published.