A TRANSFERÊNCIA do risco de desastres naturais gerados por ciclones e precipitação, que têm afectado o país para os mercados nacionais e internacionais de seguros, poderá ocorrer a partir da presente época chuvosa e ciclónica 2022-2023.

A informação foi partilhada ontem, em Maputo, pela vice-Ministra da Economia e Finanças, Carla Louveira, na abertura da conferência internacional sobre seguro soberano contra desastres.

Pela sua localização geográfica, Moçambique é ciclicamente afectado por eventos climáticos extremos, sendo que de 1992 a 2022, pelo menos 25 fenómenos atingiram  o país.

Leia mais…

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.