A província de Sofala passará a contar a partir de amanhã com uma delegação do Fundo da Paz e Reconciliação Nacional, onde também serão financiados os projectos de oito combatentes e desmobilizados da Renamo. A cerimónia oficial será orientada pelo ministro dos Combatentes Carlos Jorge Siliya.

O financiamento em referência é resultado de reembolsos que os combatentes já financiados desde 2015 até esta parte fazem mensalmente, via retenção na fonte, resultante do acordo assinado entre o Fundo da Paz e o Instituto Nacional de Providência Social do Ministério da Economia e Finanças.

Com a restituição dos fundos pelos mutuários, segundo o Fundo, está a ser possível o financiamento de projectos em carteira um pouco por todas as províncias do país.

“Na província de Sofala mais 252 combatentes beneficiaram-se de financiamento de projectos de geração de renda, tendo resultado na criação de mais 400 postos de trabalhos”, refere a organização.

Estatísticas apresentadas pelo Ministério dos Combatentes indica que a Província de Sofala tem um registo de 13.649 combatentes, dos quais 6.913 são veteranos da Luta de Libertação, sendo que 6.736 são desmobilizados do Governo e guerrilheiros da Renamo.

Numa análise feita pelo Fundo da Paz e Reconciliação Nacional “a província de Sofala apresenta um quadro positivo quanto à fixação de pensões de reforma e de reinserção social. Um total de 6.809 veteranos têm as suas pensões fixadas e 6.250 desmobilizados também têm pensões regularizadas”.

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.