O COMANDANTE-Geral da Polícia da República de Moçambique, Júlio Jane, defendeu hoje em Maputo a aposta numa educação cívica e patriótica permanente dos agentes da Polícia, para combater comportamentos desonestos dentro da corporação.

Segundo Jane, os agentes que mancham a corporação por se envolverem em actos de corrupção e outros crimes, devem ser responsabilizados pelas suas acções. O Comandante geral falava hoje, em Maputo, na cerimónia de deposição de uma coroa de flores na Praça dos Heróis Moçambicanos, por ocasião das celebrações dos 42 anos da fundação da Polícia da República de Moçambique (PRM), cujo evento foi dirigido pelo Ministro do Interior, Jaime Basílio Monteiro.

“Sempre que tivermos informação sobre o envolvimento de um polícia em qualquer acto criminal, a primeira coisa que devemos fazer é denunciá-lo. E sempre que nós tomarmos conhecimento que um determinado membro envolveu-se num acto ilícito, o mesmo será responsabilizado e processado” advertiu Júlio Jane para quem assegura que a corporação está a trabalhar para o esclarecimento de vários casos criminais, incluindo do crime organizado.

Ainda sobre as celebrações do dia da PRM, Raimundo Diomba, Governador da província de Maputo apelou aos membros da corporação a aplicar-se, cada vez mais, no seu trabalho com vista à redução dos acidentes de viação e na manutenção da ordem e segurança públicas.

Na ocasião, o comandante provincial da PRM em Maputo mostrou-se preocupado com esquemas de soltura de criminosos cadastrados por meio de pagamento da caução, alegadamente por insuficiência de provas, principalmente aqueles que praticam crimes violentos.

Enquanto isso, Alfredo Mussa, Comandante provincial de Sofala, mostrou-se preocupado com o elevado índice de acidentes de viação nesta província, comparativamente ao ano passado, que passou de 120 para 176. Reiterou o seu comprometimento na prossecução na missão de combate ao crime e acidentes de viação.

Em Quelimane, Fernando Madiguida, Comandante provincial da Zambézia, lançou um apelo aos membros de diversas especialidades da PRM para pautarem pela disciplina de modo a inspirar confiança junto da população. Advertiu ainda que aos agentes de conduta duvidosa serão tomadas medidas disciplinares de forma a purificar as fileiras.

Fonte:http://www.jornalnoticias.co.mz/index.php/politica/67623-comandante-geral-defende-educacao-civica-na-policia.html

Leave a Reply

Your email address will not be published.