Circuito de Marracuene já é uma realidade

Foi lancada, ontem, no distrito de Marracuene, província de Maputo, a primeira pedra para construção do “circuito de Marracuene”, infra-estrutura de 12 hectares concebida para acolher provas de  “spinning”, “drifts”, motocross e autocross.

O acto contou com a presença do Secretário de Estado de Desporto (SED), Carlos Gilberto Mendes; administrador de Marracuene, Shafee Sidat; e o presidente da Federação Moçambicana de Automobilismo e Motociclismo (FMAM), Bruno Campos.

Na ocasião, Carlos Gilberto Mendes destacou o facto de se ter feito o aproveitamento do espaço do antigo areeiro, localizado no bairro 29 de Setembro, para a promoção da prática desportiva.

“Este espaço está aqui há um bom tempo. Havia várias ideias para o seu reaproveitamento, como por exemplo a hipótese de se instalar aqui um aterro sanitário. No entanto achamos que ficaria bem explorar o mesmo como um espaço para a prática desportiva, para o lazer e atracão turística”, disse Carlos Gilberto Mendes, citado pelo “Olho Clínico”.

Por sua vez, o administrador de Marracuene, Shafee Sidat, o circuito irá contribuir para o desenvolvimento do desporto motorizado e turismo naquele ponto da província de Maputo.

“O primeiro grande contributo que demos, como povo de Marracuene e como governo, foi o de ceder este espaço, de 12 hectares, por sinal localizado num local nobre. O segundo será o de emprestar a nossa maquinaria para o arranque das obras, para além de agilizar a tramitação de toda a documentação necessária para que este circuito seja uma realidade. Queremos ver Marracuene a desenvolver e todos aqueles que têm vontade de investir, terão nosso total apoio”, precisou ao “Olho Clinico”. E acrescentou: “Ter um circuito é mais um ganho para o distrito de Marracuene, não só na componente desportiva, mas também para o turismo local e para a diversão dos nossos jovens”.

Os dois dirigentes fizeram questão de participar na primeira corrida do circuito de Marracuene realizar a primeira corrida numa moto de quatro rodas. 

 

Fonte:O País

Leave a Reply

Your email address will not be published.