O ciclone tropical Freddy que devastou a região sul do Malawi, matou 133 alunos de um total de 511 óbitos contabilizados.

Além da morte de crianças que frequentavam a escola, dois professores também pereceram e um total de 273.388 alunos, dos quais 3.656 com deficiência, foram afectados por este fenómeno calamitoso.

Houve igualmente a destruição parcial e total de 647 escolas entre primárias e secundárias, em 15 distritos afectados pelo ciclone.

As universidades de Negócios e Ciências Aplicadas, a Universidade de Ciência e Tecnologia e a Universidade do Malawi, não escaparam à fúria do Freddy.

O departamento de gestão de risco de desastres do Malawi, divulgou igualmente que o ciclone Freddy destruiu 79 unidades sanitárias.

15 mil hectares com culturas diversas foram tomados pelas águas, afectando cerca de 488 mil famílias camponesas.

Esta situação, vai agravar o universo de 3,8 milhões de pessoas que já estão a enfrentar fome no Malawi.

Das infra-estruturas públicas danificadas, as destruições de maior magnitude ocorreram sobre rodovias escolas e hospitais.

O departamento de gestão de risco de desastres do Malawi, deu a conhecer que mais de 155 mil pessoas de 94 povoados continuam sitiadas sem acesso à alimentação, e esforços estão ainda em curso para prestar assistência.

A última actualização indica que  533 pessoas continuam desaparecidas. 

Na sua última comunicação  à nação, o presidente do Malawi, Lazarus Chakwera, agradeceu o apoio que tem sido canalisado pelos diferentes países e  apelou ao mundo para que continue a estender a sua mão solidária para a assistência das famílias afectadas e para a reconstrução do país. ( RM Blantyre)

Fonte:Rádio Moçambique Online

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *