A informação foi tornada publica recentemente pelo jornal Diário Económico, citando um comunicado da Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado da China, que decidiu atribuir o estatuto de “tarifa zero” a 16 países.“A maioria dos países contemplados situa-se no continente africano: Togo, Eritreia, República Centro-Africana, Guiné-Conacri, Ruanda, Sudão, Chade e Djibuti, onde, em 2017, a China abriu a primeira base militar no estrangeiro”, escreve o Diário Economico.O órgão refere ainda que, na Ásia, a lista inclui ainda Camboja e Bangladesh, assim como o Laos e o Nepal, dois países com quem a China faz fronteira.Ainda de acordo com o Diário Económico, o despacho, assinado de 22 de Julho, sublinha que o estatuto “tarifa zero” cobre 8786 tipos de produtos importados.

Fonte: Folha de Maputo

Leave a Reply

Your email address will not be published.