SUBIU de 44 para pelo menos 55 mortos e dezenas de desaparecidas devido às cheias registadas domingo (04) na Indonésia, indica um novo balanço feito hoje pelas autoridades locais.

“Há 55 mortos, mas o número de mortos continua a aumentar, sendo que 42 pessoas continuam desaparecidas”, disse o porta-voz da agência de gestão de catástrofes da Indonésia, Raditya Jati, falando a jornalistas.

Entretanto, no Timor-Leste, país vizinho, a chuva e inundações causaram pelo menos 27 mortos em todo o país e mais de sete mil desalojados em Díli, informou esta segunda-feira o Governo, enquanto o anterior balanço apontava para 21 mortos.

“Até agora os dados de vítimas mortais em todo o país é de 27, há ainda oito casos cuja situação não é ainda conhecida”, disse o ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fidelis Magalhães.

“Em Díli confirma-se até ao momento um total de 13 mortos e mais de sete mil desalojados, que estão de momento abrigados em 12 espaços localizados em vários pontos da cidade”, disse.

Fidelis Magalhães falava aos jornalistas depois de uma reunião liderada pelo primeiro-ministro, Taur Matan Ruak, da Comissão Interministerial para a Proteção Civil e Desastres Naturais, para coordenação da resposta ao impacto das inundações.

As cheias repentinas causadas pelas chuvas torrenciais causaram significativos estragos na ilha das Flores, na Indonésia e no Timor Leste, o que obrigou milhares de pessoas a procurar abrigos. Houve deslizamentos de terras e inundações repentinas são comuns no arquipélago indonésio, especialmente durante a estação chuvosa.

A agência de gestão de catástrofes indonésia estimou que 125 milhões de pessoas, cerca de metade da população do arquipélago, vivem em áreas em risco de deslizamento de terras.

(Notícias/RTP/Observador)

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.