O CARVÃO mineral foi o produto mais exportado por Moçambique, no primeiro trimestre de 2017, superando o alumínio, de acordo com o primeiro Resumo Mensal de Informação Estatística divulgado esta semana pelo Banco de Moçambique.

O carvão exportado no período em análise, que representou 33,4 por cento de todas as vendas ao estrangeiro, proporcionou uma receita de 326,1 milhões de dólares, um aumento de 200,5 por cento relativamente ao contabilizado no primeiro trimestre de 2016.

O carvão mineral e o alumínio (com exportações no valor de 249 milhões de euros, um aumento homólogo de 29,5 por cento e um peso de 25,5 por cento) representaram em conjunto 58,9 por cento de todas as exportações de Moçambique no período em análise.

Nos primeiros três meses do ano, Moçambique vendeu ao estrangeiro bens sem fretes nem seguros (“free on board” FOB) no valor de 976,61 milhões de dólares, um acréscimo de 40,1 por cento, comparativamente ao número contabilizado no período homólogo de 2016.

O resumo mensal divulgado pelo banco central e citado pela agência macauhub adianta que os grandes projectos – em que se incluem precisamente os de exploração de carvão mineral e de produção de alumínio a partir de depósitos de bauxite – representaram 80,3 por cento de todas as exportações de Moçambique, sendo a diferença para a unidade constituída pelas exportações tradicionais do país, como camarão, amêndoa de caju, algodão, açúcar e tabaco.

Os grandes projectos incluem, igualmente, a exploração de gás natural na província de Inhambane (com vendas de 72,4 por cento milhões de dólares e um peso de 7,4 por cento) bem como a exploração de depósitos de areias pesadas, principalmente em Moma, província de Nampula, que proporcionou uma exportação no valor de 42,8 milhões de dólares, dispondo de um peso de 4,4 por cento.

Fonte:http://www.jornalnoticias.co.mz/index.php/economia/68667-carvao-mineral-lidera-exportacoes-do-pais.html

Leave a Reply

Your email address will not be published.