MAIS cinco funcionários das escolas primárias completas do Matadouro e Josina Machel, na cidade da Beira, estão desde semana passada a contas com o Gabinete Provincial de Combate à Corrupção (GPCC) em Sofala, indiciados no desvio de quase 15 milhões de meticais do erário público.

O porta-voz do GPCC em Sofala, Anastácio Matsinhe, revelou,recentemente, que os funcionários estão indiciados docrime de peculato previsto e punido pelo artigo 434 do Código Penal e podem incorrer a penas até 12 anos de prisão.  

“Para lograrem os seus intentos os indiciados atribuíram-se abonos indevidos nos respectivos vencimentos entre os meses de Setembro a Dezembro do ano passado que variavam entre 50 e 330 mil meticais através do e-SISTAFE”, elucidou a nossa fonte.  

De recordar que em Janeiro 20 professores e funcionários das mesmas escolas foram detidos, indiciados no mesmo tipo de crime,dos quais 12 estão em prisão preventiva e oito vão responder em liberdade.

Sobre o assunto, a chefe da Repartição de Administração e Planificação do Serviço Distrital de Educação Juventude e Tecnologia da Beira, Rosa Lourenço, contou que o caso foi descoberto quando a instituição fazia o balanço anual tendo notado que havia valores muito elevados a serem recebidos por alguns funcionários.

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.