O Banco Comercial e de Investimentos (BCI), com a petroquímica sul-africana, SASOL, lançaram na última terça-feira (17), na cidade da Maxixe, em Inhambane, a Linha de Crédito BCI negócios SASOL, que assegura condições preferenciais de crédito para as Micro Pequenas e Médias Empresas (MPME), fornecedoras da SASOL em soluções de apoio à tesouraria e ao investimento, incluindo a possibilidade de desconto de facturas na SASOL.

 

A Linha insere-se no âmbito do Programa de Conteúdo Local da Sasol, tendo o Banco Comercial e de Investimentos (BCI) sido seleccionado para montar e gerir um fundo de apoio às MPME fornecedoras ou potenciais fornecedoras desta multinacional.

 

O acto de lançamento teve lugar durante um seminário sobre oportunidades locais da Sasol, em que tomaram parte distintas individualidades, destacando-se o Governador de Inhambane, Daniel Chapo, e a Secretária de Estado nesta província, Ludmila Maguni.

 

Em representação do BCI, George Mandawa, director central adjunto de Grande Empresas, referiu, na sua intervenção, que após acordo com a Sasol “decidimos fixar a taxa em 10,5%, que está abaixo da taxa de referência Prime Rate do Sistema, e algo como à metade da taxa de juro média que está disponível no mercado neste momento para este segmento de MPME. Fala-se e discute-se muito a temática do tempo necessário para obter um crédito na banca, pelo que estamos a dizer que iremos conceder empréstimos de curto prazo em até 72 horas”.

 

Para Daniel Chapo “é extremamente importante tirarmos todas as nossas dúvidas e que tenhamos o hábito, se não percebermos alguma coisa, neste processo de conteúdo local, aproximamo-nos da própria Sasol e de todos aqueles que estão envolvidos no processo, para esclarecimento, para que não haja especulações daquilo que vai acontecer nesta nova página que estamos a abrir com a Sasol na província de Inhambane”.

 

Já o director geral da Sasol, Ovídio Rodolfo, afirmou: “a sasol decidiu adoptar uma nova abordagem de promoção de conteúdo local sustentado por cinco pilares: capacitar as pequenas e médias empresas locais em várias áreas-chave que incluem a gestão de segurança no trabalho, cumprimento das normas jurídicas e contabilidade para prepará-las a fim de poderem ter acesso a oportunidades de negócio na Sasol e noutras empresas no país; desenvolver a capacidade dos moçambicanos através de um ensino básico focado na ciência, tecnologia, engenharia e matemática; e programa de formação vocacional assim como programas de desenvolvimento profissional”.

 

Refira-se que o BCI tem como um dos seus principais vectores estratégicos o apoio às PME, oferecendo um conjunto de soluções visando responder aos grandes desafios que este segmento de mercado tem enfrentado no seu dia-a-dia, tendo em conta o cenário empresarial moçambicano.

 

O Banco dispõe de uma vasta oferta de produtos e serviços, que se resume em produtos de apoio à tesouraria e ao investimento; aplicações a prazo; apoio à gestão corrente.

 

Em matéria de desenvolvimento de Programas de Conteúdo Local em Moçambique, a estratégia do BCI enquadra-se na disponibilização de um conjunto de soluções de apoio às pequenas e médias empresas no âmbito dos Grandes Projectos visando o seu desenvolvimento, capacitação dos seus recursos, transferência tecnológica e processos de Certificação, além de toda a vasta gama de soluções financeiras. (Carta)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.