Segundo à “Carta”, o Director Provincial de Infra-estruturas de Manica, Silva Manuel, disse que a apreensão foi graças à denúncia. “Todavia, quando nos deslocamos ao local, com as autoridades do SERNIC [Serviço Nacional de Investigação Criminal], puseram-se em fuga. Mas o SERNIC continua no encalço das pessoas”, contou Manuel.Aquele gestor provincial contou ainda que a comercialização era tão desleal, de tal sorte que um litro de diesel, que deveria custar 59 Meticais, era vendido a 50 ou 55 Meticais. Além disso, a nossa fonte disse que a revenda estava a ser feita em domicílios, facto que colocava em risco a saúde da população, em caso de incêndio.Manuel lembrou que esta não é a primeira vez que as autoridades apreendem combustível naquela zona. Refira-se que Manica é um corredor de combustíveis que saem do Porto da Beira para o vizinho Zimbabwe.

Fonte: Folha de Maputo

Leave a Reply

Your email address will not be published.