CEM estrangeiros, na sua maioria malawianos, chineses e burundeses foram repatriados, recentemente, devido a imigração clandestina, falta de autorização de residência, não comunicação de mudança de domicílio e ou boletim de alojamento.

O número de deportações representa um aumento em 100 por cento, comparativamente a igual período do ano passado, quandohouve o registo de 29 casos.

Os repatriamentos ocorreram mercê de denúncias de locais que albergam imigrantes ilegais e da fiscalização do Serviço Nacional de Migração (SENAMI).

O porta-voz do SENAMI, Celestino Matsinhe, que falava esta quinta-feira (10) em conferência de imprensa, afirmou que os agentes de fiscalização interpelaram, em uma semana, na cidade de Maputo e províncias de Tete, Sofala e Niassa 151 estrangeiros em situação migratória irregular.

“Dos interpelados, 100 foram repatriados, 46 aguardam repatriamento e cinco regularizaram a sua situação migratória”, esclareceu.

Apelou a colaboração dos cidadãos na denúncia de locais com indícios de albergar imigrantes ilegais.

Fonte:Jornal Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published.