“Onze soldados foram mortos no ataque. Pelo menos 20 soldados ficaram feridos por estilhaços”, disseram as forças armadas, em comunicado.”O apoio aéreo ajudou a neutralizar pelo menos 15 terroristas que tentavam escapar após o ataque”, acrescentou o exército, que pediu aos militares para “manterem o espírito de luta, que é uma das chaves para derrotar o inimigo”.Estes números são mais elevados do que os comunicados na quinta-feira pelas fontes das forças de segurança e relatos da população de Madjoari, de acordo com os quais pelo menos sete soldados tinham morrido.O Burkina Faso tem sofrido frequentemente ataques de extremistas islâmicos desde abril de 2015, perpetrados por grupos ligados tanto à Al-Qaida como ao Estado islâmico.A região mais atingida pela insegurança é o Sahel, que partilha uma fronteira com o Mali e o Níger, embora os movimentos radicais também se tenham alargado a outras áreas vizinhas e, desde 2018, ao leste do país.A insegurança fez aumentar o número de deslocados internos no Burkina Faso para mais de 1,85 milhões, de acordo com números governamentais.

Fonte : Folha de Maputo

Leave a Reply

Your email address will not be published.