O administrador do distrito de Tete, no centro de Moçambique, morreu durante a tempestade tropical Ana, após ter sido arrastado pelas águas do rio Revuboé na terça-feira, anunciou ontem o ministro da Agricultura.

 

“Infelizmente foi encontrado o corpo do administrador. É uma má notícia para a cidade e província de Tete e para o país”, disse hoje Celso Coreia, em declarações aos jornalistas.

 

O administrador, José Mandere, integrava uma comitiva do governador da província de Tete que avaliava a situação das zonas afetadas pela tempestade na terça-feira, quando a viatura onde se encontrava foi arrastada pela corrente.

 

José Mandere foi encontrado morto na madrugada de hoje, avançaram as autoridades.

 

O ministro da agricultura avançou que a situação em Tete está agora “estável e controlada”, referindo, entretanto, que ainda é prematuro “ter uma fotografia real” do impacto da tempestade naquela província.

 

As inundações provocadas pela tempestade tropical Ana já fizeram, pelo menos, 10 mortos em Moçambique, de acordo com as mais recentes informações das autoridades locais e do Instituto Nacional de Gestão de Desastres (INGD).

 

Segundo o INGD, o mau tempo afetou 20.671 pessoas, causou 54 feridos e destruiu parcial e totalmente 3.895 casas, seis unidades hospitalares, 77 salas de aula, afetando 2.266 alunos.

 

Moçambique enfrenta a época ciclónica sazonal e a tempestade tropical Ana – que, entretanto, perdeu força e se transformou numa depressão – foi a primeira a atingir o país. (Lusa)

Fonte: Carta de Moçambique

Leave a Reply

Your email address will not be published.