Hoje na sede da Federação Moçambicana de Futebol

A Comissão de Licenciamento de Clubes (CLC) promove, hoje, no Auditório Ferdinand Wilson, na sede da Federação Moçambicana de Futebol (FMF), um seminário no qual pretende sensibilizar os clubes, Liga Moçambicana de Futebol, associações provinciais, Sindicato de Jogadores, Sindicato de Treinadores e outros actores do futebol a observarem as recomendações da Federação Internacional de Futebol (FIFA) e Confederação Africana de Futebol (CAF) sobre a obrigatoriedade do licenciamento dos clubes para participar em competições internas e sobre sua égide. 

A Comissão de Licenciamento de Clubes chama à atenção, em comunicado, a Liga Moçambicana de Futebol, associações provinciais e Federação Moçambicana de Futebol a seguirem “rigorosamente” o plasmado no sistema de licenciamento em vigor na Federação Moçambicana de Futebol e Confederação Africana de Futebol. Este organismo, de resto, considera “desaconselhável, de alto risco e por conta e responsabilidade exclusiva das entidades acima referidas, o envolvimento de clubes não licenciados nas competições por si organizadas, abrangidas pelo sistema de licenciamento na época 2017”, adverte em comunicado enviado à nossa redacção.

Para facilitar o processo, a Comissão Nacional de Licenciamento de Clubes diz ter solicitado à Federação Internacional de Futebol – FIFA –, Confederação Africana de Futebol e Federação Moçambicana de Futebol acessoria para se “fazer um estudo conjunto com os accionistas das direcções dos clubes” com o propósito de “aferir e sanar eventuais situações de conflito de interesses e assegurar a conformidade com base nos requisitos pré-estabelecidos” pelo Sistema de Lincenciamento da CAF e FMF.

Neste sentido, avança a Comissão de Licenciamento de Clubes, foram “seleccionados” o Ferroviário de Maputo, Ferroviário da Beira, Ferroviário de Nacala, Chingale de Tete, Ferroviário de Nampula e Desportivo de Nacala.

A CLC diz ainda ter “apelado”  à Federação Moçambicana de Futebol a “realizar” a assembleia-geral para “conformar os seus estatutos nos termos exigidos pela CAF/FIFA no que ao processo de licenciamento diz respeito.


Leave a Reply

Your email address will not be published.